Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Estudantes do IFMS relatam cotidiano por meio de crônicas

Nova Andradina

Estudantes do IFMS relatam cotidiano por meio de crônicas

Projeto “MatoCronistas do Sul” atende 150 estudantes dos cursos técnicos integrados em Agropecuária e Informática.
publicado: 04/05/2017 09h57 última modificação: 24/10/2017 14h33

Reconstruir o dia a dia dos estudantes por meio da crônica, gênero textual voltado à narração de fatos cotidianos que usa elementos do jornalismo e da poesia. Esse é o tema de um projeto de ensino do Campus Nova Andradina do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS).

O projeto “MatoCronistas do Sul” está sendo desenvolvido desde março por uma equipe de quatro servidores, sendo três professores de Língua Portuguesa, e atende 150 estudantes dos cursos técnicos integrados em Agropecuária e Informática.

Desenvolvido durante as aulas da disciplina, o projeto aborda características do gênero textual. Os participantes produziram crônicas a partir de suas experiências cotidianas, e os textos têm sido publicados regularmente no site nova-andradinense, Jornal da Nova, um dos mais acessados da região Leste de Mato Grosso do Sul.

Elizete Bernardes, professora que idealizou o projeto, conta que a proposta surgiu a partir do conteúdo trabalhado junto às turmas dos primeiros semestres dos cursos técnicos. Já a ideia de publicar os textos veio dos próprios alunos.

“Uma estudante sugeriu que as crônicas fossem publicadas, para não ficarem restritas apenas às aulas. Então, fizemos contato com o site para verificarmos a possibilidade de publicação e a ideia foi muito bem recebida”, explicou Elizete.

O título do projeto nasceu a partir dos primeiros textos produzidos. “Logo de início, ficou claro que o interesse dos alunos eram experiências como o sonho de ser peão, o tereré, a vida na fazenda, acontecimentos que marcam o dia a dia do lugar deles”, afirmou.

Por permitir que o leitor interaja e até se identifique com os acontecimentos, as crônicas foram escolhidas como meio para que os estudantes pudessem se expressar.

“Um dos principais méritos do projeto é elevar a autoestima dos estudantes, mostrando a eles que a escrita não precisa apenas ser escolar, que o texto pode ser feito para ser lido por um número grande de pessoas, valorizando o trabalho deles”, comentou a professora.

Do ônibus ao teatro – A primeira crônica publicada foi escrita pela estudante do curso técnico em Agropecuária, Maria Antônia Neves, 14. O texto, intitulado “No ônibus errado”, narra como o acaso resultou em um encontro com um parente distante.

A estudante, que pela primeira vez viu um texto seu publicado, explica como o projeto permitiu sua imersão no universo da crônica. “Eu já conhecia o gênero, mas nunca tinha me aprofundado. É um tipo de texto que faz com que você viva o personagem e, por isso, acaba sendo construído com muita emoção”.

Outro texto que também já pode ser lido no jornal intitula-se “20 anos” e é de autoria do estudante do curso técnico em Informática Aaron Nantes, 15. A crônica trata dos conflitos surgidos na vida de um casal após um caso de adultério.

Depois de escrever o texto, Aaron, que sonha em ser roteirista, foi responsável pelo roteiro da peça teatral “A revolta de gaia”, que será apresentada no Semana do Meio Ambiente do campus. “Tenho certeza que a crônica me ajudou, pois, escrevê-la me deu confiança para abordar outros gêneros, como o teatro”.

Os textos do projeto MatoCronistas do Sul são publicados no site Jornal da Nova, sempre às terças e quintas-feiras.