Você está aqui: Página Inicial > Notícias > IFMS é campeão estadual em Olimpíada de Robótica pela oitava vez

OBR 2019

IFMS é campeão estadual em Olimpíada de Robótica pela oitava vez

Equipe do Campus Coxim se consagrou vencedora na competição realizada na semana passada, na capital. Instituto Federal conquistou prêmios ainda nas categorias Robustez, Dedicação e Design.
por Laura Silveira publicado: 28/08/2019 08h58 última modificação: 04/09/2019 10h53
  • Equipe Threadbots, do Campus Coxim, foi a grande vencedora da OBR na categoria ensino médio

  • O estudante José Henrique Cândido integra equipe vencedora

  • Foi a primeira vez que o Campus Coxim venceu a competição

  • Etapa estadual da OBR ocorreu nos dis 22 e 23 de agosto, em Campo Grande

  • IFMS contou com 46 equipes no evento

  • Competição foi sediada no Shopping Norte Sul Plaza, na capital

  • Na competição, os robôs devem seguir uma trilha com uma série de obstáculos e missões

  • Mais de 150 estudantes do IFMS competiram na etapa estadual da olimpíada

Pelo oitavo ano consecutivo, o Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) venceu a etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), na categoria voltada ao ensino médio. O evento ocorreu no Shopping Norte Sul Plaza nos dias 22 e 23 de agosto, em Campo Grande.

Na competição, os robôs, montados e programados pelos estudantes, utilizam componentes como sensores de luz, de toque e de distância. O desafio é seguir uma trilha com uma série de obstáculos e missões. A pontuação de cada equipe é calculada de acordo com o tempo levado pelo robô para concluir o percurso e o número de erros cometidos.

A equipe campeã Threadbots é formada pelos estudantes do do IFMS em Coxim, José Henrique Cândido, Cássio Fontoura e Roberto Ajala. Foi a primeira vez que o campus venceu a competição, conquistada pelo Campus Naviraí no ano passado, e por equipes de Ponta Porã nos seis anos anteriores.

Um dos fatores que contribuíram para a vitória, segundo José Henrique, 18, foi o aprendizado com erros cometidos no ano passado, quando a equipe ficou em sexto lugar. Na ocasião, a programação do robô foi modificada de última hora.

“Sabíamos que seria complicado, mas queríamos levar o Campus Coxim para a etapa nacional pela primeira vez, então trabalhamos em cima disso. Ficamos muito felizes com a vitória”, apontou o estudante José Cândido.

“Este ano decidimos não mudar a programação durante a competição e isso nos ajudou. A pontuação extra na parte de resgate das ‘vítimas’ [bolinhas que simulam vítimas] também contribuiu, conseguimos montar o robô com uma estrutura na qual elas coubessem dentro dele”, explicou o estudante do curso técnico integrado em Informática.

José Henrique ressalta que a equipe trabalha desde o ano passado focada na vitória. “Sabíamos que este ano seria mais complicado, mas queríamos levar o Campus Coxim para a etapa nacional pela primeira vez, então trabalhamos em cima disso. Ficamos muito felizes com a vitória”.

A Threadbots também conquistou para o IFMS o prêmio de melhor escola pública participante. Para o professor orientador da equipe, Edilson Kubota, a vitória é o resultado de fatores individuais dos participantes e do trabalho coletivo

“A equipe tem uma grande capacidade de autogerenciamento, os estudantes têm senso de responsabilidade, cuidam um do outro, e cada um deles tem habilidades específicas fortes. Formam uma equipe sólida, consistente”, apontou.

Das 78 equipes de ensino médio que disputaram a OBR, 46 eram do IFMS. O Instituto Federal conquistou, ainda, a terceira colocação geral, com a equipe Cetro NTC do Campus Ponta Porã; o prêmio Dedicação, também para Ponta Porã; o prêmio Robustez para o Campus Dourados; e o prêmio Design para o Campus Campo Grande. 

  • IFMS também conquistou outros prêmios, como nas categorias Robustez e Design

  • A estudante do Campus Dourados, Osrilene Alves, participou da OBR pela primeira vez

  • A aluna do Campus Campo Grande, Tainara Mareco, acredita que a OBR incentiva a superar os desafios

  • Robôs devem subir rampa no trajeto

  • Os robôs são montados e programados pelos estudantes

Robótica - Participaram da fase estadual da Olimpíada 157 estudantes do IFMS, divididos em 46 equipes que representaram os campi Aquidauana, Campo Grande, Corumbá, Coxim, Dourados, Jardim, Naviraí, Nova Andradina e Ponta Porã. Todos competiram no Nível 2 (categoria ensino médio) com outras escolas de Mato Grosso do Sul.

O evento oportuniza novas experiências aos participantes e representa o resultado de todo um trabalho desenvolvido nos campi, que envolve horas de dedicação e a paixão pela robótica.

O estudante José Henrique, integrante da equipe campeã, teve o primeiro contato com a robótica no ensino fundamental, quando participou de um curso sobre Arduíno ministrado por alunos do IFMS. Hoje, é ele quem ensina.

“Antes de eu entrar no Instituto, eu nem sabia o que era robótica, descobri quando participei do curso e foi até por isso que vim estudar no IFMS. Hoje ajudo a dar esse mesmo curso e quero apresentar a robótica para outros alunos, mostrar o quão inovadora ela é”.

Osrilene Alves, 16, esteve na OBR pela primeira vez. Estudante do curso técnico integrado em Informática para Internet no Campus Dourados, sempre se interessou por robótica.

“Pretendo participar do evento novamente no ano que vem. Acho que a parte mais difícil do percurso é a rampa, já que nosso robô, a Safira, é pesada. O mais legal da OBR é ver todo mundo junto programando os robôs”, apontou a estudante, que integra a equipe Dracarys desde o início do ano.

“Minha parte favorita é a programação do robô. O que mais gosto na OBR é que a competição nos incentiva a superar os desafios”, ressaltou a estudante Tainara Mareco.

Tainara Mareco, 17, da equipe GNZ-11, participou pela segunda vez da competição.

“Minha parte favorita é a programação do robô. O que mais gosto na OBR é que a competição nos incentiva a superar os desafios”, ressaltou a estudante de Eletrotécnica do Campus Campo Grande.

A evolução do robô também contribui para que os participantes adquiram novos conhecimentos na área. É o caso da equipe coordenada pelo professor do Campus Ponta Porã, Marcos Vilhanueva.

“Levamos para a competição um robô híbrido, feito com Lego e Arduíno. É uma evolução, porque permite que mais sensores sejam instalados nele. Além de fazer a programação do robô, os alunos também aprendem a fazer a comunicação entre as partes. O Arduíno é chamado de escravo, ele faz uma leitura e manda para o Lego, o mestre, para que ele decida o que o robô irá fazer”, explicou o professor.

OBR - É uma olimpíada científica apoiada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e destinada a estudantes de escolas públicas e privadas do ensino fundamental, médio e técnico de todo o Brasil.

O objetivo da competição é estimular os jovens a seguir carreiras científico-tecnológicas, identificar talentos e promover debates e atualizações no processo de ensino-aprendizagem.

A delegação do IFMS recebeu auxílio financeiro por meio do edital n° 078/2018, da Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação (Propi), que ofertou R$ 250 mil para participação de estudantes em olimpíadas científicas nacionais.

A etapa estadual foi classificatória para a nacional, que este ano será realizada em Rio Grande (RS), no mês de outubro.

Mais informações estão disponíveis na página oficial do evento.