Você está aqui: Página Inicial > Acesso à Informação > Institucional > História

História

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (IFMS) foi criado pela Lei nº 11.892, de 29 dezembro de 2008, quando o Ministério da Educação (MEC) reestruturou a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica.

O processo de implantação do IFMS começou em 2007, com a sanção da Lei nº 11.534, de 25 de outubro de 2007, que criou escolas técnicas e agrotécnicas federais. Na ocasião, foram instituídas a Escola Técnica Federal de Mato Grosso do Sul, com sede em Campo Grande, e a Escola Agrotécnica Federal de Nova Andradina.

No ano seguinte, com a reestruturação da Rede Federal, o IFMS foi criado com a previsão de instalação dos campi Campo Grande e Nova Andradina. Na ocasião, o MEC designou a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) como tutora do processo de implantação pelo período de dois anos.

Em 2009, com o novo projeto de expansão da Rede Federal, foram criados outros cinco campi nos municípios de Aquidauana, Corumbá, Coxim, Ponta Porã e Três Lagoas.

Inicio da atividades

O Campus Nova Andradina foi o primeiro a entrar em funcionamento, em 2010, por meio da publicação da Portaria MEC n° 1.170/2010. No dia 1° de fevereiro daquele ano, em Brasília,  78 campi de Institutos Federais foram inaugurados, dentre eles o primeiro do IFMS. Os primeiros servidores tomaram posse no dia 8 do mesmo mês.

No ano seguinte, a Portaria MEC n° 79, de 31 de janeiro de 2011, autorizou o funcionamento dos outros seis campi. As unidade iniciaram as atividades de ensino em sedes provisórias com a oferta de cursos de educação a distância, em parceria com o Instituto Federal do Paraná (IFPR) e prefeituras municipais.

À medida que as obras foram sendo concluídas, estudantes e servidores iniciaram as atividades nos campi definitivos. Em Aquidauana, as aulas na nova sede tiveram início no dia 2 de setembro de 2013. 

No dia 30 do mesmo mês, o Campus Ponta Porã entrou em funcionamento no prédio construído em uma área de 25 hectares doada pela prefeitura. Seria a segunda unidade com vocação para educação no campo, assim como Nova Andradina.

Em 28 de abril de 2014, foram iniciadas as atividades no Campus Coxim. Em Três Lagoas, a sede definitiva começou a funcionar no dia 12 de maio daquele ano. Em junho, o Governo Federal realizou a inauguração oficial desses quatro campi, em Brasília. Depois dessa data, os campi realizaram o descerramento das placas em suas unidades.

Em 2014, foram criadas três novas unidades nos municípios de Dourados, Jardim e Naviraí, cujas sedes passaram a ser construídas. Inicialmente, houve a oferta de cursos de qualificação profissional e idiomas.

A Portaria MEC n° 375, de 09 de maio de 2016 autorizou o funcionamento dos novos campi. Nessa data, Dourados e Jardim foram oficialmente inaugurados pela Presidência da República, em Brasília.

Em 2016, o Campus Dourados iniciou o ano letivo na sede definitiva. Em 25 de outubro, o Campus Jardim foi entregue à comunidade. A sede definitiva do Campus Campo Grande entrou em funcionamento em julho de 2017. Atualmente, os campi Corumbá e Naviraí funcionam em sedes provisórias. 

Nos dez municípios, o IFMS oferece cursos técnicos de nível médio, graduação, pós-graduação, educação a distância, além de qualificação profissional.

Reitores

O primeiro reitor pro tempore do IFMS foi o professor Marcus Aurélius Stier Serpe, responsável pelo início das atividades, que ocupou o cargo de janeiro de 2009 a maio de 2014.

Em seguida, assumiu a reitora Maria Neusa de Lima Pereira, cedida do Instituto Federal de Roraima (IFRR), que ocupou o cargo até novembro de 2015. 

Luiz Simão Staszczak, primeiro reitor eleito pela comunidade interna, assumiu o cargo em 24 de novembro de 2015, com mandato de quatro anos. A cerimônia de posse ocorreu no dia 1° dezembro.

Rede Federal

A Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica é formada por 38 Institutos Federais, dois Centros Federais de Educação Tecnológica, 24 Escolas Técnicas vinculadas a Universidades Federais, a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e o Colégio Pedro II.

Os Institutos Federais têm natureza jurídica de autarquia com uma estrutura multicampi. São instituições com autonomia administrativa, patrimonial, financeira, didático-pedagógica e disciplinar. De acordo com o MEC, são 644 unidades em funcionamento.