Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Cartão Pesquisa irá facilitar gestão de recursos em projetos institucionais

Transparência

Cartão Pesquisa irá facilitar gestão de recursos em projetos institucionais

Inicialmente, foram emitidos 29 cartões para pesquisadores do IFMS utilizarem em editais que somam R$ 2,8 milhões em fomento.
por Juliana Aragão publicado: 05/02/2019 09h18 última modificação: 05/02/2019 17h22

Os pesquisadores do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) passam a contar, neste início de 2019, com uma ferramenta que busca facilitar a gestão dos recursos destinados à execução de pesquisas com fomento institucional e externo. Trata-se do Cartão Pesquisa, já utilizado por instituições como a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). 

Foram emitidos, neste primeiro momento, 29 cartões a pesquisadores da instituição, que irão gerir cerca de R$ 2,8 milhões relativos a projetos em andamento no IFMS. São pesquisas referentes a editais do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), estruturação das unidades da Incubadora Mista e Social do IFMS (TecnoIF) e dos espaços de inovação (IF Maker), e de apoio à participação de estudantes em olimpíadas de conhecimento.

"Cada projeto é vinculado a um cartão, dessa forma se o pesquisador desenvolve três projetos, terá três Cartões Pesquisa e o limite de cada documento estará condicionado ao fomento destinado pelo respectivo edital", explica a diretora executiva da Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação, Caroline Aires.

Na avaliação de Caroline, que é responsável por alterar limites, renovar contrato e solicitar novos cartões, a iniciativa demonstra a preocupação do IFMS com o controle dos recursos destinados à pesquisa e inovação.

"Com o Cartão Pesquisa, podemos controlar os recursos, observando os valores já utilizados e os tipos de gastos. O pesquisador só consegue passar o cartão em estabelecimentos que tenham relação com as aquisições previstas no edital de fomento", explicou Caroline Aires, diretora-executiva da Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação.

"Antes, o dinheiro caía na conta pessoal do pesquisador. Com o Cartão Pesquisa, temos a possibilidade de fazer a gestão dos recursos, observando valores já utilizados e tipos de gastos. O servidor só consegue passar o cartão em estabelecimentos que tenham relação com as aquisições previstas no edital de fomento".

Todas as operações precisam ser validadas pelo Centro de Custo, cuja gestão é feita pela Propi, pelo gestor financeiro, da Pró-Reitoria de Administração, e pelo ordenador de despesas, o reitor do IFMS.

Regras de utilização - O Regulamento para Utilização do Cartão Pesquisa do IFMS estabelece critérios e procedimentos que devem ser seguidos pelos pesquisadores da instituição que utilizam o cartão.

O documento define, por exemplo, que os pesquisadores devem apresentar, no projeto de pesquisa, a quantidade de todos os bens permanentes, materiais de consumo e serviços que deverão ser adquiridos durante a execução do estudo, além do cronograma para utilização dos recursos e a justificativa para aquisições e contratações.

Para receber o Cartão Pesquisa, o servidor deve ter o projeto de pesquisa aprovado pela Propi. Depois, é preciso assinar o Termo de Responsabilidade de Apoio Financeiro e enviar o documento à pró-reitoria, apresentar a certidão negativa expedida pela Receita Federal e, por fim, assinar o Cadastro de Portador. Com o cartão em mãos, o pesquisador deve cadastrar a senha em uma das agências do Banco do Brasil.

O regulamento também estabelece regras para a utilização dos recursos vinculados ao Cartão Pesquisa. As despesas poderão ser pagas nas opções crédito e saque, sendo essa em casos excepcionais.

Para o pagamento de serviços executados por pessoa física, o pesquisador deve utilizar o formulário "Recibo/Serviços de Terceiros - Pessoa Física", disponibilizado pela Propi.

No caso da contratação de serviços ou aquisições de materiais e equipamentos de pessoas jurídicas, o pesquisador deve fazer cotação prévia de preços no mercado com, no mínimo, três fornecedores. Nesses casos, é obrigatória a emissão de nota fiscal por parte do fornecedor.

Também constam no regulamento informações sobre a classificação das despesas, restrições e cancelamentos de projetos e prestação de contas.

Recursos disponibilizados por meio do Cartão Pesquisa

Edital/Projeto Fomento previsto
Edital 076/2017 - Implantação e Estruturação dos espaçoso IFMaker no IFMS R$ 30 mil
Edital 079/2018 - Estruturação das unidades da Incubadora Mista e Social do IFMS (TecnoIF) R$ 112,5 mil
Edital 078/2018 - Apoio à participação de estudantes em olimpíadas nacionais de conhecimento R$ 250 mil
Projeto e fabricação de impressora 3D para impressão de placas e mapas táteis R$ 255 mil
Edital MCTIC - Ações de apoio à inclusão digital e desenvolvimento de soluções interativas (IF Educar) R$ 1,2 milhão
Edital MCTIC - Implantação de centro de recondicionamento de computadores como ferramenta de inclusão digital e desenvolvimento social R$ 1 milhão