Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Eixo tecnológico Recursos Naturais qualifica mão de obra para o setor rural

EXAME DE SELEÇÃO 2018

Eixo tecnológico Recursos Naturais qualifica mão de obra para o setor rural

IFMS está com 240 vagas abertas para os cursos técnicos integrados em Agricultura e Agropecuária nos campi Naviraí, Nova Andradina e Ponta Porã. Inscrições em processo seletivo vão até 3 de novembro.
por Juliana Aragão publicado: 26/09/2017 14h50 última modificação: 26/09/2017 15h02

Das nove opções de cursos técnicos integrados ao ensino médio oferecidos pelo Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) para 2018, duas são destinadas a formar mão de obra para o setor rural: Agricultura e Agropecuária, ambos cursos do eixo tecnológico Recursos Naturais.

Oferecido nos municípios de Naviraí e Ponta Porã, o curso técnico em Agricultura forma profissionais para atuar em diversos segmentos do setor rural. 

“Agroindústrias, propriedades rurais e o setor público, o que inclui prefeituras e instituições de ensino e pesquisa, têm aparecido como os maiores empregadores do técnico em Agricultura no Estado. Estágios curriculares e extracurriculares durante o curso facilitam a inserção no mercado de trabalho”, pontuou a coordenadora dos cursos do eixo tecnológico Recursos Naturais no Campus Ponta Porã do IFMS, Simone Hiraki. 

Ainda de acordo com a coordenadora, a média salarial de um técnico em início de carreira tem girado em torno de R$ 1.400,00, podendo chegar a quatro salários mínimos para profissionais com mais experiência.

Ficou interessado pelo curso? Então, assista ao depoimento do Eduardo Rodrigues, estudante do técnico em Agricultura do Campus Naviraí do IFMS.

Outra opção – O curso técnico em Agropecuária oferecido pelo Campus Nova Andradina do IFMS também prepara profissionais que podem trabalhar em diversos segmentos do setor rural.

O professor da disciplina de Biologia Aplicada, Luiz Henrique Costa Mota, destaca quais segmentos mais têm empregado o técnico em Agropecuária em Mato Grosso do Sul.

“Em geral, esse profissional consegue emprego em propriedades rurais, cooperativas, além de empresas privadas e públicas, como Agraer [Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural] e secretarias municipais de Agricultura. Como o agronegócio representa uma parcela considerável do PIB do Estado, pode-se dizer que há um bom nível de empregabilidade”, comentou.

Os docentes de ambos os cursos destacam que o setor agropecuário necessita de novas tecnologias para garantir maiores produtividade e lucratividade, e que esse deve ser um dos diferenciais do profissional das áreas.“O técnico em Agropecuária deve ter capacidade de iniciativa e estar atualizado com as novidades tecnológicas do setor”, comentou Simone.

“A principal característica do estudante que faz o técnico em Agropecuária é gostar da terra, mas essa atualização em busca de conhecimento pela tecnologia é o que vai manter e dar estabilidade a sua vida profissional”, declarou Luiz Henrique.

Quer saber um pouco mais sobre o curso técnico em Agropecuária? A estudante Isabela dos Santos, do Campus Nova Andradina, explica como são as aulas.

Exame de Seleção 2018 – Para ingressar em um curso técnico integrado do IFMS, o candidato deve ser aprovado em uma prova com questões de português, matemática e conhecimentos gerais. O requisito é ter o ensino fundamental completo.

Nesse tipo de curso, o estudante faz o ensino médio e as disciplinas do técnico ao mesmo tempo.

Para 2018, o IFMS abriu 1.390 vagas em nove opções de cursos oferecidos em dez municípios. No eixo tecnológico Recursos Naturais, são 240 vagas ao todo. Confira a oferta por campus:

Campus Curso Técnico Integrado Turno Vagas
Naviraí Agricultura Matutino 40
Vespertino 40
Nova Andradina Agropecuária Integral 80
Ponta Porã Agricultura Matutino 40
Vespertino 40

Os interessados devem fazer a inscrição até 3 de novembro. Na página do Exame, tem o passo-a-passo de como se inscrever e todas as informações sobre o processo seletivo.

Recursos Naturais – O primeiro campus a ofertar um curso desse eixo foi o de Nova Andradina, em 2010, com vagas para o técnico em Agropecuária. O técnico em Agricultura começou a ser oferecido em Ponta Porã, em 2011, e no ano passado foi a vez do Campus Naviraí abrir a primeira turma.

Atualmente, de acordo com o Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec), são quase 400 estudantes matriculados nos cursos do eixo nos três campi.

Desde que começou a formar as primeiras turmas dos cursos técnicos em Agricultura e Agropecuária, em 2014, o IFMS certificou mais de 130 técnicos nessas áreas.

Setor Agropecuário em Mato Grosso do Sul
R$ 1.874
37,9
remuneração média*
média do tempo de emprego em meses*
69,3 mil
pessoas empregadas
54% atuam na criação de bovinos

*Relação Anual de Informações Sociais (Rais)/2015