Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2020 > Estudantes do IFMS conquistam seis prêmios na Mostratec

Pesquisa

Estudantes do IFMS conquistam seis prêmios na Mostratec

Evento internacional premiou estudantes dos campi Aquidauana Campo Grande, Corumbá, Coxim, Dourados, Naviraí, Ponta Porã e Três Lagoas
por Osvaldo Sato publicado: 16/12/2020 11h14 última modificação: 16/12/2020 15h15

O Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) participou da edição virtual da Mostratec (Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia) 2020,  realizada entre os dias 9 e 11 de dezembro, com a apresentação de 12 pesquisas desenvolvidas por estudantes da instituição.

Os trabalhos apresentados foram realizados pelos campi Aquidauana, Campo Grande, Corumbá, Coxim, Dourados, Naviraí, Ponta Porã e Três Lagoas. 

Os estudantes alcançaram seis premiações nas categorias por área de conhecimento, além de prêmios concedidos por empresas parceiras e credenciais para participação em outros eventos científicos.

O diretor de pesquisa do IFMS, Pablo Salomão, destacou a continuidade das pesquisas desenvolvidas na instituição e apoio para feiras científicas, mesmo com atividades desenvolvidas em ambiente virtual, devido à pandemia do coronavírus.

“O IFMS decidiu continuar apoiando a participação dos nossos estudantes nas feiras nacionais e internacionais, pois acreditamos no trabalho desenvolvido por nossos professores, pesquisadores e estudantes. Com a qualidade de nossas pesquisas temos alcançado resultados expressivos e números que a cada ano aumentam”, destacou o  diretor.

Premiações - Uma das principais premiações alcançadas foi o segundo lugar na categoria Ciências da Saúde, de Gabriela Martins, do Campus Três Lagoas, com o trabalho “STIMS: Aplicativo para Auxiliar Familiares no Tratamento do TEA”, orientado pelo professor Douglas Toledo. 

O aplicativo desenvolvido por meio desta pesquisa propõe contribuir com as famílias que possuem membros com o transtorno do espectro autista (TEA), disponibilizando informações aos pais e responsáveis, principalmente durante o início do tratamento.

“Tenho uma irmã autista, o que me motivou a pesquisar sobre o tema. Durante a pesquisa, percebi que os familiares possuem desafios e questionamentos semelhantes aos da minha família”, afirmou. “Por muitas vezes, os pais enfrentam problemas por falta de conhecimento e orientações simples, podendo até sentir-se desamparados diante do diagnóstico e dos desafios que terão de enfrentar durante o tratamento”, explicou a estudante.

A estudante destaca que a iniciação científica no IFMS despertou nela o interesse pela tecnologia, que ela aliou à área da saúde em seu projeto.

“Agradeço muito ao IFMS pelas oportunidades que tive até agora e pelas portas que foram abertas para minha formação", destaca Gabriela Martins, estudante de Três Lagoas.

“Agradeço muito ao IFMS pelas oportunidades que tive até agora e pelas portas que foram abertas para minha formação. Fiz iniciação científica e meu objetivo agora é concluir este projeto, de forma a contribuir efetivamente com a sociedade e com todos aqueles que enfrentam desafios semelhantes aos da minha família", destacou a estudante. 

Para o orientador, a premiação coroa o empenho da estudante. “Eu gosto de estimular meus orientandos a pensarem em projetos que possam estar contidos no seu dia-a-dia e o  STIMS foi assim construído com a Gabriela, mas foi sua dedicação o grande diferencial desse trabalho”, destacou o professor.

O projeto de Gabriela conquistou ainda uma credencial para participar do Mocicult (Mostra Internacional, Científica e Cultural), no Rio Grande do Norte.

Na categoria Educação e Humanidades, o IFMS conquistou a terceira posição com o projeto “Lendas e Contos Indígenas: Desenvolvimento de Livro Digital para valorização da língua e cultura terena”. O projeto foi desenvolvido no Campus Aquidauana, pelos estudantes Jaaziel Francelino e Otávio Ramires, orientados pelos professores Aline Araujo e Ygo Brito. 

Também de Aquidauana e na terceira colocação ficou o projeto “pHreader: Um aplicativo para auxiliar na determinação do valor de pH utilizando Redes Neurais Artificiais”, desenvolvido por Jeferson Mota e Adrian Rosario, orientados por Leandro Oliveira.

Do Campus Dourados, o projeto “Módulo de Sobrevivência Autossustentável” obteve a terceira colocação e foi desenvolvido pelos estudantes Lívia Pasquim e Maria Eduarda Borges, orientadas pelos professores Karina Vicelli e Thiago Rodrigues.

Com a quarta colocação na categoria Engenharia da Computação, o IFMS foi premiado com o projeto do Campus Naviraí “A Automação em Instituições: uma abordagem sobre o controle de acesso de ambientes escolares por meio de biometria apoiada por Inteligência Artificial”, desenvolvido pelos estudantes Andrieli Antoniassi e Leandro Oliveira, orientados pelo professor Maximilian Melo.

Do Campus Campo Grande, o projeto “Práticas educativas por meio de roteiro e animações (NuAR)” obteve a quarta colocação na categoria “Ciências Sociais”, além de conquistar o Prêmio Liberato Científica. Este trabalho foi desenvolvido pelas estudantes Amanda Theodoro, Kryslla Carvalho e Luana Nogueira, orientadas pela professora Martha Luzzi e Cláudia Fernandes.

Mostratec - A 35ª edição do evento organizado pela Fundação Liberato teve, ao todo, a participação de 752 projetos de pesquisa, do Brasil e de vários países, além de outros eventos integrados, como seminários,  atividades de robótica, esportivas e culturais. 

O evento disponibilizou vídeos de cada projeto em sua página, de modo que qualquer interessado possa visitar a feira e conhecer os finalistas.

A Mostra busca promover a integração entre as instituições de ensino, a pesquisa e o meio empresarial, possibilitando o desenvolvimento, a aplicação e a divulgação de novas tecnologias. 

Assista a íntegra da cerimônia de premiação na conta oficial da Mostratec no Youtube.

Relação de projetos do IFMS finalistas na 35ª Mostratec:

Projeto Campus Estudantes Orientadores
STIMS: Aplicativo para Auxiliar Familiares no Tratamento do TEA Três Lagoas Gabriela Martins Douglas Toledo
Lendas e Contos Indígenas: Desenvolvimento de Livro Digital para valorização da língua e cultura terena Aquidauana Jaaziel Francelino e Otavio Ramires Aline Araujo e Ygo Brito
pHreader: Um aplicativo para auxiliar na determinação do valor de pH utilizando Redes Neurais Artificiais Aquidauana Jeferson Mota e Adrian Rosario Leandro Oliveira
Módulo de Sobrevivência Autossustentável Dourados Lívia Pasquim e Maria Eduarda Borges Karina Vicelli e Thiago Rodrigues
A Automação em Instituições: uma abordagem sobre o controle de acesso de ambientes escolares por meio de biometria apoiada por Inteligência Artificial Naviraí Andrieli Antoniassi e Leandro Oliveira Maximilian Melo
Práticas educativas por meio de roteiro e animações (NuAR) Campo Grande Amanda Theodoro, Kryslla Carvalho e Luana Nogueira Martha Luzzi e Cláudia Fernandes
Soluções Ambientais e Econômicas: Utilização de Rejeitos da Mineração em Argamassas Convencionais  Corumbá Yasmim Papa

Robson Ribeiro e  Felipe Oliveira
Português como Língua de Acolhimento: Estudo Articulando a Relação Sujeito, História e Língua Corumbá Laísa Monteiro,  Marcelo Arruda e  Narjara Aréco Cryseverlin Santos e  José Rabelo
Desenvolvimento de Aleloquímicos, Inseticidas e Repelentes no manejo integrado de percevejos Ponta Porã Kethelyn Santos Roberto Silveira, Elmo Melo e Sávio Cantero
Reciclagem do filamento de impressora 3D por meio do processo de extrusão  Campo Grande Rafaela Silva Cola Dejahyr Lopes Jr.
Conversando com rótulo dos alimentos: Chatbot para educação alimentar e nutricional Coxim Lucas Vieira João Pedro Duarte Felicia Ito e  Edilson Palma
Aprendizagem de máquina com redes neurais artificiais: um estudo de caso de previsões de cotações de ações e fundos imobiliários Coxim Hortência Dias e  Mayara Arruda Ricardo de Oliveira