Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2020 > Estudantes embarcam para intercâmbio nos Estados Unidos

Jovens Embaixadores

Estudantes embarcam para intercâmbio nos Estados Unidos

Durante três semanas, os dois alunos do IFMS selecionados pelo Programa Jovens Embaixadores participam de atividades com enfoque no empreendedorismo social.
por Juliana Aragão publicado: 09/01/2020 14h21 última modificação: 08/07/2020 15h08

jovens embaixadores

Ana Claudia e Felipe estão em Brasília, onde participam de atividades preparatórias para o intercâmbio - Foto: Arquivo Pessoal

Conhecer uma nova cultura, falar sobre o Brasil no exterior e receber orientações para elaborar um projeto de empreendedorismo social que deverá ser implementado na comunidade onde vive. Todas essas experiências serão vivenciadas por dois estudantes do Campus Campo Grande do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) selecionados para a 18ª edição do Programa Jovens Embaixadores.

"Espero aprender sobre empreendedorismo social e novas formas de ajudar minha comunidade. O programa certamente abrirá portas para o meu futuro", prevê Ana.

Ana Cláudia Goes Rocha, 18, e Felipe Garcia Pavanelli, 17, ambos do 7º semestre do curso técnico em Eletrotécnica, embarcam para os Estados Unidos nesta sexta-feira, 10. O intercâmbio terá duração de três semanas e inclui participação em oficinas, atividades em escolas regulares de ensino e visitas a centros de voluntariado. 

Para os estudantes, que ficarão hospedados em casas de famílias na cidade de Raleigh, no estado da Carolina do Norte, as expectativas para a experiência internacional são as melhores possíveis.

"Espero aprender muito sobre empreendedorismo social e novas formas de ajudar a comunidade do meu bairro e do IFMS também. É um programa sensacional e que, certamente, abrirá portas para o meu futuro", prevê Ana.

"Acredito que possa me tornar uma pessoa mais comunicativa, mais qualificada profissionalmente e, principalmente, expandir minha visão de mundo e criar vários laços com a viagem", aponta Felipe.

"Acredito que possa me tornar uma pessoa mais comunicativa, mais qualificada profissionalmente e, principalmente, expandir minha visão de mundo", aponta Felipe.

Um dos requisitos para participar do processo de seleção do Jovens Embaixadores é estar engajado em alguma iniciativa de impacto social há, pelo menos, seis meses. Ana Cláudia ajudou a organizar o IFMS Amigo, uma ação social aberta ao público; e Felipe participou de um projeto de pesquisa ligado ao Centro de Idiomas (Cenid) do Campus Campo Grande para promover o ensino-aprendizagem da língua inglesa.

"Ajudei a organizar toda a logística dos alunos voluntários que trabalharam no IFMS Amigo, e também fui responsável pela atividade do grupo de escoteiros que participou do evento. Isso tudo me fez ter outra perspectiva de trabalho em equipe e foi de vital importância para meu crescimento pessoal", destaca a jovem embaixadora.

"O English Club busca integrar o ensino da língua inglesa com diversas áreas do conhecimento que dialogam com a educação tecnológica e profissional. A proposta é ofertar uma formação mais humana e holística para os envolvidos por meio de eventos culturais, campanhas comunitárias, encontros de conversação, entre outras ações", explica Felipe.

Intercâmbio - O programa nos Estados Unidos será dividido em três etapas.

Inicialmente, os jovens embaixadores irão para Washington D.C., onde participarão de oficinas e atividades sobre justiça social, empoderamento juvenil, liderança e empreendedorismo social. Os estudantes também farão visitas a pontos turísticos da capital norte-americana.

Na segunda etapa, os jovens são deslocados para os estados-anfitriões, para que tenham uma experiência de imersão na sociedade e na cultura dos Estados Unidos. Além de participarem de atividades em escolas regulares de ensino, os jovens embaixadores farão apresentações sobre o Brasil e visitas a centros de voluntariado.

Paralelamente à programação prevista, eles deverão elaborar ou aprimorar os projetos de empreendedorismo social que serão aplicados nas comunidades ondem vivem. As propostas deverão ser finalizadas ao final do intercâmbio, durante a reunião de avaliação do programa. O retorno ao Brasil está previsto para 29 de janeiro.

Desde a última segunda-feira, 6, os jovens embaixadores selecionados para esta edição do programa estão em Brasília (DF), onde participam de uma série de atividades preparatórias para o intercâmbio.

"Estamos aprendendo sobre diplomacia e relações internacionais, e também sobre empreendedorismo social e networking, que serão importantes para quando formos aplicar o nosso projeto social na volta da viagem", relata Ana.

"São diversos momentos de instrução que nos ensinam a lidar com várias possíveis situações de um intercambista nos Estados Unidos. É, de fato, muito importante alinharmos o pensamento antes de embarcarmos", ressalta Felipe.

Programa Jovens Embaixadores - Criado em 2002 pelo Departamento de Estado Norte-Americano, é coordenado pela Embaixada dos Estados Unidos da América no Brasil.

O programa tem como público-alvo estudantes de escolas públicas que se destacam pela atitude positiva, bom desempenho acadêmico, conhecimento na língua inglesa, capacidade de liderança e espírito empreendedor.

Entre os requisitos obrigatórios para participar da seleção estão ser brasileiro, ter entre 15 e 18 anos, ser estudante do ensino médio em escola pública, ter bom desempenho escolar, boa fluência em inglês e perfil de liderança.

O processo seletivo inclui o preenchimento do pré-cadastro e do formulário de inscrição, análise da documentação, exames escrito e oral e, por fim, uma visita à casa do candidato.

Com exceção da taxa para emissão do passaporte, todas as despesas dos jovens embaixadores durante o intercâmbio são custeadas pela embaixada norte-americana.

Mais informações estão disponíveis na página do programa.