Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Investimentos nos campi Dourados e Ponta Porã somam R$ 2,3 milhões

Institucional

Investimentos nos campi Dourados e Ponta Porã somam R$ 2,3 milhões

Melhorias em infraestrutura visam atender estudantes e servidores, gerar economia e preservar o patrimônio do IFMS
por Cleyton Lutz publicado: 20/11/2019 15h46 última modificação: 20/11/2019 15h46
  • Inauguração DR 1

    Em Dourados, reitor Luiz Simão Staszczak explicou melhorias à comunidade acadêmica - Foto: Cleyton Lutz

  • Inauguração DR 3

    O diretor-geral do campus, Carlos Figueiredo, destacou a importância do investimento - Foto: Cleyton Lutz

  • Solenidade foi prestigiada por alunos, gestores do IFMS e entidades parceiras - Foto: Cleyton Lutz

Os campi Dourados e Ponta Porã do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) inauguraram, nesta semana, melhorias em infraestrutura viabilizadas por investimentos que somam R$ 2,3 milhões. Os recursos são provenientes de Termos de Execução Descentralizados (TED), viabilizados pelo Governo Federal por meio da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (Setec/MEC). 

Entre as obras entregues estão a cobertura de quadra poliesportiva, um galpão para máquinas agrícolas, além da implantação de salas modulares e da instalação de usinas fotovoltaicas. As melhorias visam atender às necessidades de estudantes e servidores, gerar economia e preservar o patrimônio da instituição. 

No Campus Dourados, a cerimônia de inauguração oficial da quadra poliesportiva coberta, das salas modulares e da usina fotovoltaica foi realizada na segunda-feira, 18.

“As melhorias darão mais qualidade ao desenvolvimento das nossas atividades, e também visam atender à comunidade no entorno do campus, como os moradores dos bairros Canaã e Jardim Maracanã”, destacou o diretor-geral do Campus Dourados, Carlos Figueiredo. 

A solenidade contou com a presença do reitor Luiz Simão Staszczak, gestores do IFMS, diretores do campus, além de autoridades locais e representantes de instituições parceiras. O investimento no município foi de R$ 1,5 milhão. 

“A tecnologia para a energia solar está cada vez mais acessível. A unidade irá gerar economia na conta de luz, além de permitir atividades de ensino, pesquisa e extensão. Já a cobertura da quadra e as salas permitem fortalecermos nossa infraestrutura, que se soma ao nosso corpo de servidores, que é bastante qualificado”, ressaltou o reitor.

A cobertura da quadra visa contribuir para a realização de atividades físicas dos estudantes do campus. Já as duas salas modulares implantadas atendem, diariamente, cerca de 200 alunos.

“As melhorias darão mais qualidade ao desenvolvimento das nossas atividades, e também visam atender à comunidade no entorno do campus, como os moradores dos bairros Canaã e Jardim Maracanã”, destacou o diretor-geral da unidade, Carlos Vinícius Figueiredo. 

  • Inauguração PP 1

    Chefe da Embrapa, Guilherme Asmus, explicou parceria com o IFMS - Foto: Cleyton Lutz

  • Inauguração PP 2

    Descerramento das placas formalizou melhorias no Campus Ponta Porã - Foto: Cleyton Lutz

  • Inauguração PP 3

    Contrato de comodato foi firmado entre Embrapa e IFMS - Foto: Cleyton Lutz

Ponta Porã – Também na segunda-feira, 18, foram inaugurados o galpão de máquinas agrícolas e a usina fotovoltaica do Campus Ponta Porã. Durante a cerimônia, também foi assinado um contrato de comodato com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa Agropecuária Oeste.

Além dos gestores do IFMS e do campus, também acompanharam a solenidade uma equipe da Embrapa, autoridades do município e representantes de instituições parceiras. O investimento em Ponta Porã foi de R$ 790 mil. 

"O abrigo para máquinas e implementos agrícolas era uma necessidade antiga. O galpão permitirá guardar o maquinário, aumentando o tempo de vida útil e permitindo melhor formação aos estudantes”, disse o diretor de Administração do Campus Ponta Porã, Edison Sosa. 

O galpão, que possui 600 m² de área construída, visa à preservação do patrimônio da unidade, que oferta cursos técnicos e de graduação na área de Ciências Agrárias. 

"O abrigo para máquinas e implementos agrícolas era uma necessidade antiga. O galpão permitirá guardar o maquinário, aumentando o tempo de vida útil e permitindo melhor formação aos nossos estudantes”, comentou o diretor de Administração do campus, Edison Sosa. 

Já o contrato de comodato permitirá ao IFMS o uso do espaço, que possui 170 hectares, por meio de empréstimo gratuito pela Embrapa. O termo tem validade de cinco anos com renovação automática, a menos que haja manifestação contrária por umas das partes. 

A área possui salas de apoio, central para abastecimento de defensivos, lavagem e armazenamento de embalagens de agrotóxico e depósito de defensivos, galpão de máquinas agrícolas, casa e galpão de ovinos, sala de aula e alojamento. 

“A estrutura fica à disposição do IFMS, principalmente para os cursos de agrárias. Esperamos que isso possa ser um fator de engrandecimento, contribuindo para a formação dos estudantes, que é o objetivo do Instituto Federal”, afirmou o chefe-geral da Embrapa Agropecuária Oeste, Guilherme Asmus.

Sustentabilidade – Nos dois campi também foram inauguradas oficialmente as usinas fotovoltaicas, que proporcionarão energia limpa, economia de recursos e espaço para atividades de ensino, pesquisa e extensão.  

O professor de Física do Campus Ponta Porã, Robson Verly, apresentou a usina e explicou importância da unidade para as atividades estudantis.

“Os painéis fotovoltaicos possuem utilidade didática. Eles têm um monitor central que quantifica a radiação e energia produzida, permitindo a emissão de relatórios mensais. É um instrumento que pode ser utilizado nos cultivos que necessitam de monitoramento da radiação solar”, exemplificou o docente. 

Foram investidos R$ 282 mil em cada unidade. A previsão inicial é a de que com as usinas sejam economizados, somados os valores dos dois campi, pelo menos R$ 90 mil por ano. A economia pode variar de 30% a 40% das contas de energia. A duração dos painéis fotovoltaicos é de 20 anos. 

A economia deverá será ainda maior par ao IFMS, uma vez que haverá a expansão das usinas fotovoltaicas que já atendem os campi Campo Grande e Três Lagoas.

Esta semana serão inauguradas as unidades de Aquidauana, Corumbá e Jardim. Os campi Coxim e Nova Andradina também serão atendidos. Somadas as duas fases da implantação, serão mais de R$ 4 milhões em investimento.

Investimentos em Dourados e Ponta Porã

Campi Melhoria Recurso
Dourados Cobertura da quadra poliesportiva R$ 986.521,00
Salas modulares R$ 270.000,00
Usina fotovoltaica R$ 282.871,00
Ponta Porã Galpão para máquinas agrícolas R$ 507.539,00
Usina fotovoltaica R$ 282.871,00