Você está aqui: Página Inicial > Notícias > IFMS tem 1º técnico-administrativo eleito diretor-geral de campus

Eleições 2019

IFMS tem 1º técnico-administrativo eleito diretor-geral de campus

Walterisio Gonçalves ingressou como assistente em administração, recentemente ocupou o cargo de tecnólogo em Gestão Pública e, no último dia 9, foi eleito diretor-geral do Campus Três Lagoas.
por Juliana Aragão publicado: 21/10/2019 09h55 última modificação: 21/10/2019 16h11

Pela primeira vez desde a criação do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) um técnico-administrativo é eleito pela comunidade interna para o cargo de diretor-geral de campus. Walterisio Gonçalves, servidor efetivo da instituição há pouco mais de cinco anos, acaba de vencer as eleições para dirigir o Campus Três Lagoas.

Eleito com 36,95% dos votos de estudantes e servidores, Walterisio concorreu com o atual diretor-geral, Ápio Carnielo e Silva, e com o docente Maycon Rotta que obtiveram, respectivamente, 22,55% e 14,35% dos votos.

"Além de construir uma relação com os demais técnicos, docentes e estudantes do campus, como coordenador de Administração de Sede ajudei a buscar soluções criativas para resolver problemas da unidade, o que pode ter influenciado no resultado", comenta Walterisio.

Sobre o resultado da votação, o diretor-geral eleito acredita que tenha sido reflexo de uma série de fatores.

"Ao longo dos últimos dois anos foi possível construir uma relação com os demais técnicos, docentes e estudantes do campus. Além disso, como coordenador de Administração de Sede ajudei a buscar soluções criativas para resolver problemas da unidade, questões que podem ter influenciado no resultado da eleição", comenta Walterisio.

Algumas das ações que esteve envolvido, e que contaram com o apoio da Diretoria de Administração (Dirad), foram as aquisições de mudas para arborizar o campus e de mais de 20 bancos de palets para a unidade.

"As pessoas não tinham onde sentar. Essa foi uma necessidade inclusive levantada junto à comunidade interna durante a elaboração do Plano de Desenvolvimento Institucional. Conseguimos comprar os bancos e o resultado é que mudou bastante o ambiente do campus", comemora.

Quanto às relações com os diferentes segmentos do campus, Waterisio destaca que, no caso dos estudantes, a aproximação se acentuou durante os Jogos do IFMS organizados pela unidade. "Na ocasião, tive a oportunidade de treinar o time de futsal e foi um momento muito marcante da construção dessa relação com os alunos", relembra.

Trajetória - Walterisio ingressou no quadro de servidores efetivos do IFMS em 2014 como assistente em administração. Na reitoria, ocupou as funções de coordenador de Patrimônio, na Pró-Reitoria de Administração (Proad), e de Ações Pró-Pesquisa e Fomento, na Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação (Propi).

Nessa época, graduou-se como tecnólogo em Gestão Pública, formação que será importante no cargo que ocupará. "Foi onde obtive toda a base teórica de gestão pública, incluindo gestão de pessoas, direito e administração geral", detalha Walterisio que, posteriormente, especializou-se em Antropologia e História dos Povos Indígenas.

"Busquei uma especialização diferente do que vinha estudando para ampliar meu conhecimento de mundo e de outras áreas do conhecimento. Antropologia é o estudo das culturas, e em uma instituição de ensino encontramos variadas culturas e visões. Essa especialização também contribuiu na minha formação profissional", complementa.

Em 2018, fez um novo concurso público no IFMS, desta vez para um cargo de nível superior. Foi aprovado e, desde então, atua como gestor público no Campus Três Lagoas.

Além de ter feito parte de diversas comissões - como a de qualidade de vida e a de seleção de servidores para o mestrado do Porto - Walterisio foi membro da Comissão Interna de Supervisão do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação (CIS) e, em 2018, foi conselheiro titular do Conselho Superior (Cosup).

"No Cosup tive a oportunidade de relatar dois processos, o do Regulamento do Almoxarifado e Patrimônio e o da Política Editorial do IFMS. Foi uma experiência muito positiva para compreender como funciona a tramitação de um processo na instituição, desde a sua elaboração até a deliberação final", ressalta.

"A ideia é potencializar as relações interinstitucionais por meio de parcerias. Três Lagoas tem inúmeras empresas que podem contribuir com os objetivos do IFMS de empregabilidade e desenvolvimento da ciência e tecnologia", comenta o diretor-geral recentemente eleito.

O diretor-geral eleito, que já anunciou como prioridade para o início do mandato dar continuidade aos processos em tramitação no campus, pretende fazer uma gestão pautada pela articulação com outras instituições.

"A ideia é potencializar as relações interinstitucionais por meio de parcerias com os mais diferentes segmentos da sociedade. Três Lagoas possui inúmeras empresas, inclusive multinacionais, que podem contribuir com os objetivos do IFMS de empregabilidade e desenvolvimento da ciência e tecnologia", comenta.

Por fim, ressaltou a importância de um técnico-administrativo ser eleito. "É importante a comunidade perceber que o técnico-administrativo, assim como o docente, também tem condições de lidar com assuntos relacionados ao ensino, pesquisa, extensão, administração, e de fazer a mediação de questões complexas", finaliza.

EleiçõesParticiparam da votação, no dia 9 de outubro, 44,20% dos 9.374 mil eleitores aptos a votar, entre estudantes e servidores. O percentual de abstenção foi de 55,80%. O pleito registrou, ainda, 3,53% de votos brancos e nulos.

Para o cargo de reitora, Elaine Cassiano, professora de Administração do Campus Campo Grande, foi eleita com 29,7% dos votos de estudantes, professores e técnicos-administrativos. Em dez anos de funcionamento da instituição, é a primeira mulher escolhida para o posto de dirigente máximo do IFMS.

O resultado final das eleições será homologado pelo Conselho Superior (Cosup) em reunião extraordinária a ser realizada nesta quinta-feira, 24.

O processo foi conduzido pela Comissão Eleitoral Central, com apoio de Comissões Locais em cada unidade. A lista completa dos membros e os contatos estão disponíveis na página Eleições 2019.